Home Travel48 horas BIARRITZ, FRANÇA

BIARRITZ, FRANÇA

by Food and Travel Portugal
BIARRITZ, FRANÇA

O ambiente surfer chique, a exemplar cozinha basca francesa e o encanto artístico fazem desta cidade do litoral gaulês, uma paragem obrigatória durante o verão, conta James Williams.

Porquê ir?

Um resort popular desde os tempos de Napoleão III, este canto do sudoeste francês há muitos anos que arrasta visitantes às suas águas milagrosas. Para alguns, os spas altamente tecnológicos podem ter substituído os mergulhos no Atlântico, mas este ainda é o lugar certo para descontrair e aproveitar a adrenalina. Foi por Biarritz que o surf entrou na Europa e muitos adeptos dessa prática desportiva recreativa ainda aqui vêm apanhar as suas ondas. Outros, vêm simplesmente para lançar os dados no famoso casino da cidade. A 15 de agosto, a cidade acolhe um dos espetáculos de fogo de artifício mais fantásticos de França, na Grande Plage.

O que fazer?

Comece pelo núcleo da ação, caminhando ao longo do paredão até ao Casino com a sua fachada reluzente dos anos 20. Estendendo-se numa vista panorâmica está a Grande Plage. Escolha um dos toldos para alugar ou estique a sua toalha numa das outras cinco praias. Continue a andar em direção ao sul, passando pelo antigo porto de pescadores, Port des Pêcheurs, até ao aquário, onde se pode maravilhar com as sete espécies de tubarões e assistir à alimentação das focas. Do lado oposto, vá à Rocher de la Vierge, com uma vista deslumbrante para a estátua da Virgem Maria. Dirija-se à baía da Plage Port Vieux ou contorne o promontório até La Côte des Basques, o melhor ponto da cidade para fazer surf. Marque uma aula na escola de surf ou aprenda com os profissionais durante um dos vários torneios. Ali perto, não pode deixar de ir à Cité de l’Océan para experimentar o surf através da uma realidade virtual que o leva pelas ondas de Belharra ou Mundaca. De volta à cidade, satisfaça os seus sentidos no mercado Les Halles e prove o presunto Bayonne, os pimentos vermelhos Espelette e as ostras locais.

Caracóis com manteiga de salsa

Onde ficar?

O Hôtel du Palais foi construído como uma mansão para Napoleão III e a sua mulher Eugénie, no topo das dunas da Grande Plage. É uma morada cheia de glamour, com uma localização excelente e um restaurante divinal. Um símbolo persistente do apogeu da cidade, este hotel tem uma piscina esculpida e quartos elegantes. A dois passos de Les Halles, o Hôtel de Silhouette tem uma localização central e uma decoração excêntrica. O edifício do século XVII é uma ode ao conforto e ao design moderno, desde os quartos à prova de som, com ecrãs de plasma e sistema sonoro até ao jardim tranquilo com esculturas de ovelhas peculiares. O Villa Koegui Hotel oferece uma boa relação qualidade-preço, num espaço semelhante ao de uma casa de família de classe alta. O pequeno-almoço é servido num jardim verdejante ou numa mesa comum.

Onde comer e beber?

Perca-se em Les Halles e nunca terá fome. A influência culinária basca francesa é muito forte, por isso certifique-se de que encontra lugar num dos vários bares de tapas, conhecidas como pintxos, e de cerveja, para ajudar a empurrar os petiscos de carne, queijo e marisco. Para mais cozinha francesa familiar, o Le Bistrot des Halles tem uma decoração acolhedora, com mesas de madeira e adereços vintage nas paredes. Não perca os clássicos como o tournedos de Saint Jacques – umas vieiras soberbas, tenras e douradas. Ao longo do Port des Pêcheurs, há várias bancas de pescadores, conhecidas como crampottes – um ótimo sítio para beber um copo. Experimente o Crampotte 30 para um rosé e tapas à sombra da igreja Saint-Eugénie. Para um gosto mais refinado, o L’Artnoa tem uma seleção de 30 vinhos a copo, acompanhados por tábuas de enchidos. Para uma das melhores mesas da cidade, dirija-se ao restaurante Michelin L’Impertinent e mergulhe no menu degustação, que combina produtos frescos como a pescada e as ostras, com creme de maçã; e pratos criativos sem se exceder com as espumas e os purés.

Faça surf ou relaxe numa das cinco praias

A ficar sem tempo?

Faça um passeio até ao farol do século XIX, situado no Pointe Saint-Martin. Depois de subir 248 degraus, poderá ter uma vista única da cidade.

Dica de viagem

Compre algumas delícias tradicionais e conservas artesanais, na mais antiga épicerie (mercearia) de Biarritz, Arostéguy.


Informação de viagem

A moeda utilizada é o euro e o fuso horário é de uma hora a mais que Portugal. O tempo de viagem desde Lisboa é de cerca de 5 horas.

Como chegar

A TAP tem voos diário para Paris e a Air France voa de Paris para Biarritz.

Fontes de Informação

Biarritz Tourisme é o departamento oficial da cidade e tem um site carregado de informações úteis.

Leitura adicional

A Brief History of Surfing por Matt Warshaw (Bertrand, 21€). Warshaw estuda a evolução do surf desde a descoberta do Havai até à cultura de praia nos dias de hoje.

Para mais artigos sobre viagens compre já a revista Food and Travel Portugal. Num quiosque perto de si.

Veja outros artigos