Home Novidades DJERBA, TUNÍSIA

DJERBA, TUNÍSIA

by Food and Travel Portugal
DJERBA, TUNÍSIA

Reza a lenda que esta ilha tunisina foi a casa dos comedores de lótus da Odisseia de Homero, dos quais Ulisses teve de
socorrer a sua tripulação, depois dos seus homens terem sido encantados pela planta misteriosa, esquecendo-se de regressar a casa. Sem dúvida, ainda hoje há algo de cativante neste lugar. Os seus 154 km2 estão ligados ao continente da Tunísia por um passadiço romano muito estreito que dá à ilha um ar quase mágico.

Famosa pela tolerância dos seus habitantes, Djerba é uma mistura de religiões e culturas. É tão comum ver mulheres berberes a beber chá de menta doce, como ver homens a fumar shisha nos cafés da capital, Houmt El Souk, o que ainda é pouco comum em muitas comunidades muçulmanas. Os táxis amarelos fazem fila no exterior das 300 mesquitas da ilha, mas também podemos encontrar multidões de peregrinos judeus a caminhar até à mais antiga sinagoga de África.

Qualquer um pode visitar El Ghriba e desfrutar das suas arcadas azuis e azulejos coloridos. Envolva-se no multiculturalismo da ilha e visite as mesquitas medievais Fadloun e Ben Maaguel. Vagueie pelas ruas estreitas da aldeia de Er Riadh e espreite os pátios através das portas pintadas e os edifícios do século XV de Houmt El Souk revestidos de buganvílias. O mercado coberto é uma vasta combinação de bancas com roupas de cabedal, especiarias e joias. Antes de entrar, afine a sua capacidade de negociação e tente descontar até 90% do preço inicial. Faz tudo parte do jogo.

O Golfo de Gabès é um terreno fértil para os pescadores, que capturam douradas, robalos e garoupas, antes de os levarem para o mercado de peixe do Office Nationale de Peche, em Houmt El Souk. Passe por lá durante a manhã e ouça as mulheres a promover os seus produtos na lota. Pirâmides de jarros de porcelana, marcados com números, fornecem uma pista para o prato favorito da ilha. Os habitantes locais apanham polvo desde os tempos dos cartagineses, antes de o transformarem num estufado delicioso com harissa, tomate, sementes de cominho e abóbora. Dirija-se até Borj Jilij, uma praia dourada, para ver a pesca tradicional em ação. As águas rasas cobrem prados de algas Cymodocea, o habitat natural de mais de uma centena de espécies de peixe. Os tunisinos constroem cercas afiadas, feitas com a madeira das palmeiras, que canalizam as suas presas para dentro de armadilhas artesanais. Prepare-se para comer shorba, uma sopa de tomate engrossada com aveia e uma pitada de açafrão. Algumas colheitas subtropicais crescem bem com a luz do sol e uma viagem pelo campo vai revelar uma grande quantidade de oliveiras, pomares de pereiras e florestas de tamareiras.

Para mais artigos sobre viagens compre já a revista Food and Travel Portugal, à venda num quiosque perto de si.

Veja outros artigos