Home Novidades LUZON, FILIPINAS

LUZON, FILIPINAS

by Food and Travel Portugal
LUZON, FILIPINAS

Luzon é ligeiramente maior que a Irlanda e é o habitat de várias tribos, cidades coloniais como Vigan, onde o sol brilha através das janelas feitas de conchas de Capiz, e outras aldeias em crescimento, cujas ruas tremem com a passagem dos táxis amarelos. O som das campainhas e o aroma do incenso, provenientes das igrejas católicas, contam a história de 400 anos de domínio espanhol, que terminou em 1898, mas de certa forma tão poderoso quanto o domínio americano de mais de 50 anos. O inglês (tal como falado nos Estados Unidos) é a língua oficial, assim como o filipino; e o distrito de Malate, em Manila, poderia competir com Las Vegas na quantidade de letreiros em néon.

Movimentações tectónicas antigas criaram um paraíso de montanhas cobertas de florestas densas – explore-as com a Wen! Travel and Tours – e praias de areia branca, como a Pagudpud, onde pode aprender a fazer surf na Lagoa Azul. O interior da ilha é uma tapeçaria de planícies férteis que ganhou a alcunha de ‘cesto de arroz das Filipinas’. O palay (arroz) e o coco são os cultivos dominantes e também a base da gastronomia.

O centro de Luzon é o núcleo das transações comerciais históricas e é aqui que a influência espanhola é mais evidente. Um dos exemplos é bringhe, um prato de celebração, ‘derivado’ da paella, mas feito com leite de coco. A população de Bicol, na ponta sul da ilha, usa muita malagueta na sua cozinha, enquanto que Tagalog, com os seus vários rios, usa o peixe fresco como base da sua gastronomia.

Depois de provar a comida de rua de Manila (experimente os miúdos de galinha embebidos em vinagre e feitos no churrasco), vire-se para o norte. As montanhas de Cordillera ainda são a casa de mais de 20 tribos que vivem isoladas. Muitas delas sobrevivem graças às suas plantações de arroz em Banaue, que são cultivadas à mão há 2.000 anos. Todas elas possuem culturas fascinantes. Os braços e pernas das mulheres Butbut estão cobertos de tatuagens elaboradas, que significam beleza, enquanto os residentes de Sagada (que podemos visitar recorrendo a um autocarro desde Baguio) penduram os mortos em caixões nas colinas, para que estejam mais perto do céu. As refeições no norte incorporam todo o tipo de miudezas de animais, refletindo o estilo de vida mais duro desta área remota, onde as pessoas não se podem dar ao luxo de desperdiçar nada. Prove o dinakdakan (orelha e miolos de porco salteados) e igado (estufado de carne de porco e fígado com soja e vinagre).

Onde comer

Café Ysabel, Manila, serve pratos filipinos a bons preços numa mansão tradicional construída nos anos 20.
Lilong and Lilang, Barangay Bulala, exibe uma localização fabulosa num jardim tropical. Descubra o melhor da cozinha de Ilocano.

Onde ficar

Uyami’s Green View Lodge, Banaue, é uma opção de grande valor com vista para as plantações de arroz. Duplos desde 35€.
Ciudad Fernandina Hotel, Vigan, é um esconderijo de luxo numa guesthouse em Vigan. Duplos desde 55€.

Como chegar

A Emirates voa diariamente desde o aeroporto de Lisboa até à ilha de Luzon, com escalas no Dubai e em Cebu, nas Filipinas.
A duração dos voos é de cerca de 17,5 horas.

Para mais artigos sobre viagens adquira já a Food and Travel Portugal, à venda num quiosque perto de si!

Veja outros artigos