Início Produtos MINHO DEFENDE MAÇÃS PORTUGUESAS

MINHO DEFENDE MAÇÃS PORTUGUESAS

by Beatriz Fragoso
MINHO DEFENDE MAÇÃS PORTUGUESAS

Alguém conhece os nomes Porta-da-Loja, Três-ao-Prato, Camoesa-do-Biribau ou Sangue-de-boi? Todos eles são nomes de maçãs portuguesas que podem ser encontradas no Minho. Raúl Rodrigues, professor da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, coleccionou mais de 60 variedades regionais de maçãs e quer usar este trabalho para mostrar que é possível recuperar uma produção praticamente perdida. Hoje, restam apenas alguns pequenos pomares de maçã Porta-da-loja. As restantes variedades foram deixando de ser produzidas, substituídas pelas maçãs Royal Gala, Golden ou Reineta. Nos últimos anos, Raúl Rodrigues tem multiplicado as suas recolhas, percorrendo as zonas rurais do Minho em busca de macieiras ainda desconhecidas. A cada novo achado, é recolhido material vegetal que, depois, é enxertado na coleção, estudado e registado. Entre as maçãs do Minho existem as que se prestam ao consumo em fresco, mas também ao fabrico de sidra, confeitaria ou compotas.

 

 

Este artigo foi publicado na edição de março/abril de 2018 da revista Food and Travel Portugal.