Home Travel48 horas 48 HORAS EM… SANTIAGO DE CUBA

48 HORAS EM… SANTIAGO DE CUBA

por Food and Travel Portugal
48 HORAS EM… SANTIAGO DE CUBA

A salsa é apaixonante, os mojitos são fortes e o espírito da revolução persiste na segunda maior cidade de Cuba. Parta em busca da sua personalidade retro antes que ela desapareça, sugere Imogen Lepere.

Fotografias: Mark Read; Robert Whitrow; Latin American Travel Association; Marc Gebruiker

PORQUÊ IR?

Rum, ritmo e revolução – estes três ‘R’ resumem perfeitamente Santiago de Cuba. Situada entre a maravilhosa Sierra Maestra e o Mar das Caraíbas, oferece o melhor da cultura cubana. Fidel Castro brincou nestas ruas sinuosas durante a infância e foi aqui que começou a revolução, que congelou o país como uma fascinante máquina do tempo. As sanções económicas foram amenizadas em 2015 e, com a maior afluência turística, a verdadeira essência da cidade corre o risco de desaparecer.

O QUE FAZER?

O Parque Céspedes situa-se no coração da cidade velha e teve um papel muito importante para a história mundial, uma vez que foi aqui que as multidões se aglomeraram para ouvir Castro a fazer o seu discurso de vitória, a partir da varanda da Câmara Municipal, em 1959. Do lado oposto da praça fica a catedral, construída no século XIX. Sente-se num banco de ferro forjado e absorva a atmosfera que o rodeia; o som das peças dos dominós ouve-se, vindo de todas as sombras, os artistas de rua tocam guitarras e muitas crianças jogam à bola. Mesmo à saída da praça vai encontrar a Casa de Diego Velázquez 00 53 2265 2652, a casa mais antiga de Cuba. Apesar dos seus 500 anos, encontra-se num estado admirável e repleta de antiguidades interessantes. Pegue num tabuleiro de xadrez e comece o jogo à sombra da Escadaria Padre Pico, depois vagueie pelo distrito de Tivoli (repare nos Buicks dos anos 50) onde os edifícios coloridos transbordam uma grandiosidade desvanecida. O Museo de la Lucha Clandestina 00 53 2262 4689 conta a história violenta da luta contra o Presidente Batista e situa-se numa mansão colonial com vista para o porto. A Casa de la Trova é mãe das salas de concertos de música cubana, mas a Casa de las Tradiciones é mais quente e arrojada.

ONDE FICAR?

Os hotéis cubanos são propriedade do Estado e falta-lhes um pouco do luxo ocidental. Porém, compensam com o fascínio histórico. O Hotel Casa Granda 00 53 2265 3021, localizado num dos lados do Parque Céspedes há mais de 100 anos, é sua melhor opção se anda à procura de uma combinação de conforto, boa localização e atmosfera agradável. Beba um mojito de hortelã no seu terraço, onde o romancista Graham Green encontrou inspiração para escrever as suas obras. O Hostal San Basilio 00 53 2265 1702 é intimista, art deco, e tem oito quartos. A receção está repleta de plantas tropicais e é gentilmente banhada por raios de sol, que a invadem através das janelas de vidro. A estadia em casas particulares é uma excelente forma de mergulhar na vida local e há muito por onde escolher. A Casa Hostal Raul & Kathy 00 53 22 624472, bbinnvinales.com está situada na Rua Heredia, no centro, e tem um terraço esplêndido.

ONDE COMER E BEBER?

O racionamento de alimentos é uma realidade nacional há mais de 54 anos, mas as pessoas já estão habituadas a complementar as refeições com criatividade. Os restaurantes geridos pelo governo tendem a ser bastante fracos;
se quer provar a verdadeira cozinha cubana, as paladares (casas com licença para servir até 12 pessoas) são a melhor opção. Os menus podem incluir congris (feijão preto e arroz), garbanzo (estufado de grão) e frango ou cordeiro, molho verde e batata-doce frita em lima e alho. Os espaços variam entre mansões coloniais em ruínas e apartamentos cuja decoração parece saída de um filme dos anos 50. O Salon Tropical 00 53 2264 1161 é um dos melhores e tem uma vista excelente, mas certifique-se de que marca uma mesa com antecedência. O Las Gallegas 00 53 2262 4700 tem mobília de design retro fantástica. No que toca a bares, as opções são definitivamente mais variadas. O La Maison, Avenue Manduley esq 1ra 52, nos jardins de uma mansão colonial, serve cocktails cubanos e apresenta espetáculos de cabaré.

A FICAR SEM TEMPO?

Com a sua coleção de orquídeas e fetos raros, o Jardín de los Helechos é um oásis de tranquilidade na cidade.

DICA DE VIAGEM

Abra uma garrafa gelada de cerveja Mayabe e veja o pôr-do-sol a partir do Castelo de San Pedro de la Roca, situado no topo de um promontório à entrada do porto.

INFORMAÇÃO DE VIAGEM
A moeda utilizada é o peso cubano e o fuso horário é de cinco horas a menos que Portugal. O tempo de viagem desde Lisboa é de cerca de 13 horas.

FONTES DE INFORMAÇÃO
Turismo de Cuba tem o site repleto de inspiração e conselhos práticos para a sua visita ao país. travel2cuba.com

LEITURA ADICIONAL
The Cuban Table por Ana Sofía Peláez (St. Martin’s Press, 30€) partilha as receitas e conhecimento de chefs profissionais e
amadores numa celebração fogosa da cozinha cubana.

Artigo publicado na edição de maio/junho 2019.

Fique a par de todas as novidades do mundo da gastronomia e das viagens em  foodandtravelportugal.pt.

Este website utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Assumimos que concorda com isto, no entanto pode optar por discordar. Aceitar Leia Mais