Home Travel48 horas GÉNOVA, ITÁLIA

GÉNOVA, ITÁLIA

por Food and Travel Portugal
GÉNOVA, ITÁLIA

Lar do pesto de manjericão, esta cidade litoral pode ser um dos segredos mais bem guardados de Itália. Fiona Sims explorou as ruas e descobriu a tradição da comida de conforto digna da realeza.

Porquê ir?

Pode ser mais arenosa que glamourosa, mas esta cidade no norte de Itália vai seduzi-lo com a sua comida e dialeto distintos.
Cristóvão Colombo é o produto de exportação mais famoso de Génova – assim como o pesto, que aqui tem um sabor incrivelmente único. Perca-se nas encruzilhadas de ruas estreitas, conhecidas como caruggi na zona histórica, hipnotize-se com os palazzi coloridos e percorra as dezenas de elevadores e funiculares da cidade, para descansar as pernas. Janeiro é o mês ideal para visitar Génova, com o turismo de verão em baixa e as temperaturas mais frescas.

O que fazer?

Em 2006, 42 dos 150 edifícios genoveses tornaram-se Património Mundial da Unesco. Os mais bonitos são o Palazzo Rosso, o Palazzo Bianco e o Palazzo Tursi – todos eles abertos ao público e com interiores espetaculares. Com as
suas árvores, praças e conversas animadas, o distrito de San Vincenzo oferece um olhar autêntico sobre a vida local. Certifique-se de que visita o Panarello na Via Galata, para comer o melhor pandolce, uma espécie de brioche com pinhões tostados e fruta cristalizada. Se preferir algo salgado, experimente a masterclass There’s a Pesto for You conduzida por Francesca. Não há forma de escapar a Cristóvão Colombo em Génova, por isso aceite o seu legado e visite a reconstrução do século XVIII da casa onde cresceu, na Piazza Dante (a original foi destruída pelos franceses, em 1684). O Galata Museo del Mare também vai ajudá-lo a navegar pela história da cidade – é um dos maiores museus marítimos de Itália.

Pasta pescatore

Onde ficar?

A melhor opção de alojamento em Génova é o Grand Hotel Savoia construído em 1897 (com vários detalhes de de art nouveau) e repleto de lustres e antiguidades. A sua oportunidade de ficar num hotel grandiosamente genovês começa no Palazzo Grillo – vai sentir-se como um aristocrata à medida que vai passando pela entrada e sobe a escadaria monumental. Perto dos locais património da Unesco, na Via Garibaldi, o Vecchia Genova é um alojamento que dispõe de três quartos e um terraço. A Valéry Guest House foi nomeada após Paul Valéry, o poeta francês que outrora (1892) aqui residiu. Situado no Palazzo Montanaro, possui dois quartos com muito estilo e vista única para a cidade velha.

Onde comer e beber?

A comida de rua na Ligúria está no menu da discreta Ostaja San Vincenzo. A torta (tarte de legumes) é o prato sugerido – uma especialidade genovesa, normalmente servida ao almoço ou com um aperitivo. Não pode vir a Génova sem provar a focaccia. Este pão estaladiço por fora e suave por dentro, pode ser encontrado por todo o país, mas aqui é ligeiramente diferente – mais lisa, feita com azeite local e comida durante todo o dia. O Zena Zuena ao lado do Mercato Orientale serve algumas das melhores. A Antica Osteria di Vico Palla – uma osteria movimentada, no porto antigo – é especializada em cucina povera (comida pobre ou de conforto): pense em ragu de polvo com massa trenette de tinta de lula. Apesar de estar num hotel Best Western City, o Locanda Pesciolino prepara pratos surpreendentemente criativos, como a lula a 60 graus com batatas e pesto e gnocchi de nabo com amêijoas. O GE 8317 – nomeado após um navio – mantém viva a tradição dos pescadores que geriam os seus próprios restaurantes e menus. A vista das mesas da esplanada desde a Via Aurora até à praia é intemporal. Desfrute do peixe fresco, cozinhado de forma simples e servido com um copo de vinho branco.

Para ler o artigo completo, faça já a sua assinatura Food and Travel Portugal e peça, gratuitamente, a edição de janeiro de 2019 juntamente com o envio da primeira revista.

Veja outros artigos

Este website utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Assumimos que concorda com isto, no entanto pode optar por discordar. Aceitar Leia Mais